Uncategorized

A metodologia do coaching diz que o processo proporciona uma melhoria significativa na performance de pessoas e empresas, com um rápido crescimento tanto pessoal como profissional, um relacionamento saudável entre colaboradores e a alta gestão, a possibilidade de ter uma equipe mais coesa e determinada e o alcance de metas, ente outros benefícios. Porém, para que isso aconteça é necessário que haja um acompanhamento feito por um coach (profissional que aplica o programa) comprovadamente preparado e que os coachees (clientes) estejam realmente comprometidos com o processo e coloquem em prática as ações propostas pelo coach durante as sessões.

Nos encontros, que podem acontecer a cada semana ou quinzena, os coachees  têm à disposição mais de 50 ferramentas que lhe possibilitam transformar crenças limitantes em crenças potencializadoras e permitem ao coachee que encontre seu caminho, descubra sua verdadeira essência, potencialize seus pontos fortes, identifique seus pontos de melhoria e transforme sonhos em realidade.Para que os objetivos sejam alcançados, além de ferramentas, o coach explica muitas outras técnicas , expressões e termos que, quando usados na vida transformam o ambiente, produzem uma relação de confiança, amizade e companheirismo que fazem a jornada ficar mais leve.

Os métodos do coaching produzem uma série de questionamentos que fazem o coachee repensar sua vida, sua forma de interagir com as pessoas e com o ambiente, sua real vontade de alcançar resultados satisfatórios, sua atuação como ser humano e o legado que ficará para gerações futuras.

A escuta ativa e perguntas são pilares fundamentais para o processo de coaching. Quantas vezes uma pessoa saiu de um encontro com você melhor do que entrou simplesmente pelo fator de você ter dado atenção ao que ela dizia? Quantas vezes você chegou ao final de uma estrada com várias saídas possíveis e você foi obrigado a escolher uma? Foi fácil essa escolha? Quantos dias você foi dormir com a consciência pesada por ter agido de forma errada com alguém? Quantas oportunidades você teve de elogiar alguém ou uma ação e por  motivos diversos não o fez? Qual é o sentido de sua vida? Que exemplo está amplificando para quem vive com você? Que efeito causa na vida de quem vive com você?  Qual é seu maior sonho? Em  quem você  quer se transformar? A quais tipos de comportamentos você precisa dar mais atenção? Essas e outras perguntas fazem parte do artesanal de um coach, são perguntas poderosas que fazem o coachee refletir e chegar a resposta que nunca imaginou. Ao conseguir esclarecer os questionamentos, o indivíduo cresce em sua caminhada evolutiva, agregando costumes que transformam sua vida em algo significativo.

A grande vantagem que o coaching tem em relação a outros métodos é a aceleração dos resultados, o que torna essa metodologia ainda mais apaixonante é que, enquanto trabalha para atingir metas, você adquire um novo estilo de vida, colocando em prática técnicas como:

Ouvir na essência: Escutar é a forma mais sincera lisonja, é uma forma criativa, estranha e magnética. Ao praticar a escuta ativa, você mostra para as outras pessoas como elas são importantes, como você a respeita. Ouvir com atenção significa interpretar o que já foi dito, perceber o que está nas entrelinhas do pensamento. Quando o coachee escuta o que ele acabou de dizer, mas com outras palavras, com outro significado, ele passa a conhecer o mesmo assunto a partir de uma nova perspectiva. No coaching essa ferramenta recebe o nome de “recapitulação” e é posta em prática sempre com autorização do coachee.

Empatia: Praticar a empatia  significa conseguir a dor do outro, se colocar no lugar dele, ser empático é uma prova irrefutável de respeito pelo próximo. A regra de ouro diz que devemos tratar o próximo de maneira que gostamos de ser tratados. Lendo esse ditado de forma empático teríamos: devemos tratar os outros de mesma forma de que gostamos de ser tratados.

Não julgamento: Sem dúvida é a parte mais complicada de ser aplicada durante o processo de coaching. A prática de julgamento nos acompanha desde a infância. Quando somos crianças nos acostumamos a chamar as pessoas de feias, e bobas e muita gente acha graça nisso, mais tarde na adolescência, queremos ser mais bonitos, mais populares, mais interessantes que nossos colegas, e chegamos na idade adulta impregnados nos julgamentos, críticas, achismos e preconceitos de todos os tipos. O processo do coaching nos ajuda a rever valores, crenças e mudar paradigmas, nos ensinando a praticar a ausência de julgamento e a respeitar e entender as pessoas como elas realmente são, praticando a valorização do ser.

Ressignificação: O método do coaching proporciona ao coachee repetir uma ação desconfortável, mas com outra roupagem e alcançando resultados satisfatórios, ou seja, rever o que passou no dia para apontar possíveis falhas e deslizes que podem ter acontecido tanto no trato pessoal (a maneira agressiva de se expressar, por exemplo) quanto profissional (algum erro de processo) e assim não mais repeti-los. A ressignificação é um poderoso exercício para mantermos a humildade, pois ao revermos erros cometidos pedimos perdão a quem se sentiu de alguma forma ofendido, pedimos perdão a vida e a nós mesmos. Uma forma de colocar a ressignificação em prática é usar um diário e anotar todas as atividades ou situações produzidas que causaram algum mal-estar, para no final do dia analisar caso a caso do que foi anotado. Essa prática, quando vira um hábito, nos permite diminuir erros e constrangimentos.

Rapport: Quando uma conversa alcança níveis máximos de comprometimento dizemos que acontece um rapport, palavra de origem francesa que significa relação. Gestos, respiração, posicionamento dos braços e pernas, o tom de voz são espelhados entre coach e coachee em um estado de fluxo, e o que realmente importa é o teor da sessão. Tudo ao redor fica sem importância quando se consegue o rapport, o que efetivamente interessa é o que está sendo dito dentro do lugar seguro (local escolhido pelo coachee onde acontece as sessões). Crianças brincando, casais em harmonia um em sintonia com o outro, o enredo de uma reunião bem-sucedida, colegas conversando animadamente em um bar são exemplo de rapport na vida real. Rapport é, por si, a essência da comunicação eficaz.

Ouvir na essência, empatia, não julgamento, ressignificação e a rapport são técnicas que proporcionam uma grande mudança na qualidade de vida das pessoas, fazendo do coaching não apenas uma metodologia, mas um estilo de vida.

Fonte: Livro Coaching para aceleração de resultados / Coordenação Editorial: Douglas de Matteu, Mauricio Site, Raquel Fonseca e Wilson Farias.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário