Uncategorized

Janela de Johari como ferramenta de Coaching

 

Para que uma equipe de trabalho funcione efetivamente é preciso que haja comunicação e compartilhamento de informações. Quando perspectivas, habilidades e objetivos estão abertas, as relações de equipe são mais dinâmicas e produtivas.

Melhorar o desempenho de equipes com processos de coaching em grupo é uma tarefa que exige a escolha das melhores ferramentas para que todos colaboradores trabalhem em sintonia. Uma dessas ferramentas de coaching em grupo que pode ser aplicada na grande maioria dos casos é a janela de Johari.

Esse método foi criado em 1955, pelos psicólogos americanos, Joseph Luft e Harry Ingham, que apresentaram uma técnica para que pessoas compreendessem a si mesmos e as suas relações com os outros. A janela de Johari foi, a partir de então, uma ferramenta para organizar características pessoais dentro de um grupo em diversas áreas do conhecimento.

Saiba mais sobre como funciona a janela de Johari e como aplicá-la em processos de coaching em grupo.

O que é a janela de Johari?

A janela de Johari é uma ferramenta de simples construção e que deve ser criada com base em um diagrama de 4 quadrantes, são eles:

Quadrante cego ou pontos cegos

Neste quadrante devem ser expostas as características do indivíduo conhecidas pelo grupo, mas não pelo próprio indivíduo.

Quadrante aberto ou Arena

É o quadrante que deve conter informações ou adjetivos conhecidos tanto pelo indivíduo analisado quanto pelo grupo.

Quadrante desconhecido ou escuro

O quadrante compreende informações sobre o indivíduo que não são conhecidas nem pelo indivíduo nem pelo grupo.

Quadrante ou fachada oculta

Este quadro é composto por adjetivos conhecidos pelo indivíduo, mas não pelo seu grupo.

 

2. Ver o que é conhecido por cada um dos indivíduos

Peça para cada um escolher e anotar cinco ou seis adjetivos que estão dentro de uma lista (o coach pode elaborar previamente a lista) que acreditam descrevê-lo bem.

3. Ver o que é conhecido sobre cada um pelos outros

Peça para que cada um faça esse processo em relação aos outros membros do grupo.

4. Combinar os conhecimentos

Para cada membro do grupo, junte a lista de adjetivos que o grupo gerou e aquela feita por ele mesmo.

5. Preencher os painéis da janela

a) Quando um adjetivo aparecer na maioria das listas, coloque-o no quadrante aberto.

b) Se uma qualidade aparecer na lista do indivíduo, mas não na maioria do grupo, deixe-a no quadrante oculto.

c) Quando um adjetivo aparecer na lista do grupo, mas não naquela feita pelo próprio indivíduo, coloque-o no quadrante cego.

d) Qualquer adjetivo que ficou de fora das listas pode ir para o quadrante desconhecido.

6. Analisar quadrante aberto

Dedique alguns minutos para discutir os adjetivos que aparecem no quadrante aberto de cada um.

7. Analisar fachada oculta

Peça aos indivíduos para falarem sobre um dos adjetivos que estão na fachada oculta.

8. Analisar ponto cego

Peça para cada um falar sobre o seu ponto cego da janela de Johari.

9. Discutir sobre o quadrante escuro

Propor uma discussão geral sobre algumas qualidades que seriam interessantes para o grupo, mas que nenhum indivíduo aparentemente possui.

Discussões em grupo são importantes para desenvolver cada membro, aumentar a sintonia entre todos e alinhar a mentalidade individual ao objetivo do projeto que deve ser trabalhado em conjunto.

e fazer com que o processo de coaching em grupo tenha sucesso.

 

 

 

Fonte: https://www.administradores.com.br/artigos/carreira/janela-de-johari-como-ferramenta-de-coaching/109230/

Acesso em 14/02/2018 ás 16:45hrs.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário