Uncategorized

 

      O papel do líder coach é orientar e desenvolver pessoas, sem julgamento com foco em solução e retenção de talentos com a tríade: ação, desenvolvimento e resultados.

Umas das técnicas utilizados é a identificação de valores, motivações e crenças. Entender quais são os valores e motivações dos colaboradores dá a direção e entendimento de algumas escolhas de ações e decisões. Muitas mudanças podem deixar de ocorrer devido alguma crença limitante ou pela não consciência das perdas caso continue com determinado comportamento ou atitude.

Conhecer a trajetória e a história do colaborador gera confiança e quebra barreiras. Ele se sente importante, reconhecido e visualiza no líder uma abertura para dúvidas, troca e aprendizado.
O líder coach pode fazer também um mapeamento de forças e oportunidades de melhoria, trabalhar com os ganhos e perdas de determinadas atitudes ou escolhas e definição de objetivos profissionais claros.
Mas para que essa parceria dê certo, é preciso o comprometimento das partes e um aceite numa jornada de autoconhecimento, desenvolvimento e ação imediata. São fundamentais nossos pensamentos e sentimentos durante o processo, mas o que são essenciais são as ações e atitudes que tomamos na busca de nossas metas.
O líder coach só terá êxito se seu colaborador fizer a sua parte, tornando-se corresponsável dos caminhos que escolher trilhar, aceitar os desafios e buscar e ter clareza quantos aos resultados a vencer.
Umas das técnicas mais efetivas é das perguntas poderosas realizadas pelo líder coach. Mais do que perguntar, o líder deve despertar e provocar ação positiva e engajada do colaborador por meio de novas perspectivas e dimensões. Para uma pergunta assertiva, o líder coach deve descobrir em qual momento seu colaborador está, se existe alguma dificuldade, pensamentos e sentimentos que não o deixam agir. São o que chamamos de “nós”, ou seja, situações em que o indivíduo não está encontrando solução. Esses “nós” podem ser: de não saber, mão ver e não querer.
O nó de não saber está relacionado à performance do indivíduo. Muitas vezes, o colaborador não sabe o que é esperado dele, como expressar suas idéias claramente, não sabe como realizar algo e lidar com pressão.
O nó de não querer está relacionado aos sentimentos e emoções que o indivíduo pode sentir. Pode não quere falhar, sentir medo, perdido e vulnerável frente aos colegas. Pode iniciar uma atividade e não conseguir completar e , por isso, não querer deixar nada sair do controle.
O nó de não ver mostra que o colaborador pode não ter consciência de suas ações e do quanto seus comportamentos impactam positivamente ou negativamente ou outros. Não vê outras opções perspectivas, sem perceber que sua dinâmica afeta o ambiente em que está inserido.
Entender e saber perguntar, para que o colaborador tenha este insight de qual momento está, é chave para o desenvolvimento de um caminho e comportamento desejado. Que este insight ocorre, gera significado e o processo ganha fluidez e credibilidade.
O próximo passo é um plano de desenvolvimento de um plano de ação com as oportunidades de melhoria, com clareza e prazos. Assim, colaborador e líder pode fazer um follow up da evolução e ajustes necessários no caminho, bem como os recursos adicionais.
Refletindo-se sobre as oportunidades de fanhos ou riscos com o impacto de suas atividades, o desenvolvimento de um plano de ação será mais assertivo, com comprometimento e clareza.
O líder coach deve ter como premissa que todos possuem potencial. Seu papel é exercitar a leitura, análise e descoberta dos pontos fortes e mostrar o colaborador suas oportunidades de melhoria, uma vez que todos têm ajustes a fazer. É seu papel mostrar que somos todos exemplos para alguém, seja no trabalho, na família ou para os amigos e entender que nossas atitudes fazem com que tenhamos consciência do quanto somos observados, tidos como referência e reconhecidos.
Mais do que demonstrar o caminho, a jornada deve acontecer em conjunto entre o gestor e colaborador de modo que ambos aprendam, ensinem e cresçam.
A consciência dessa parceria é o sucesso, pois resultados positivos e atitudes fortalecedoras tornam-se hábitos e juntos podem celebrar suas conquistas e riqueza do aprendizado.
A empresa, enfim, atinge seus resultados, cria-se uma cultura de conhecimento, desenvolvimento e engajamento. Gera inovação, criatividade, visão de valor e confiança.
O grande líder será aquele que desenvolve pessoas melhores que a si mesmo e melhores jamais imaginaram ser. Passa a direcionar ao futuro, formar novos líderes e, assim, completa sua missão. Líderes de sucesso jamais são esquecidos, deixam sua marca e levam um pouco de cada um na sua história.

Mais do que entregar resultados, grandes líderes nos ensinam como crescer, aprender e sermos exemplos.

Líderes de sucesso entendem que precisam praticar o autoconhecimento para desenvolver suas competências e fortalecimento de liderança.

Acima de tudo, líderes grandiosos escolhem as melhores técnicas como ferramentas preciosas para desenvolvimento de grandes talentos. E umas dessas ferramentas com certeza é o coaching, que gera resultados, uma jornada linda, sucesso e uma parceria de resultados.

 

Fonte do Livro Coaching Aceleração de Resultados;2017.

2 Comentários

Deixe uma resposta para polissonografia asa sul Cancelar resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário