Uncategorized

Nós nos comunicamos por meio das palavras, do tom de nossa voz e do nosso corpo: postura, gestos e expressões. É impossível não se comunicar. Alguma mensagem é sempre transmitida, mesmo quando não dizemos nada e ficamos parados. Portanto, comunicação envolve uma mensagem que passa de uma pessoa para outra. Como saber que a mensagem que você está passando é a mensagem que o outro está recebendo? Talvez você já tenha ficado surpreso com o significado que alguém deu a um comentário que para você era neutro. Como ter certeza de que o significado que o outro percebe é o mesmo que queremos passar?

Às vezes, a percepção coincide com a intenção pretendida, mas em geral não é o que acontece. Então, a pessoa pode examinar o que teria que fazer com sua voz e com sua linguagem corporal para que o outro perceba a mensagem que ela quer passar.

A comunicação envolve muito mais do que apenas palavras. As palavras são apenas uma pequena parte da nossa capacidade de expressão como seres humanos. Estudos demonstraram que numa apresentação diante de um grupo de pessoas, 55 % do impacto são determinados pela linguagem corporal-postura, gestos e contato visual-, 38 % pelo tom de voz e apenas 7 % pelo conteúdo da apresentação (mehrabian e ferris, ‘’inference of  attitudes  from nonverbal communication in two channels’’, in The Journal  of Counselling Psychology, vol. 31, 1967, p. 248-52).

As porcentagens podem variar dependendo da situação, mas sem dúvida alguma a linguagem corporal e o tom de voz fazem uma imensa diferença no impacto e no significado do que dizemos. Não é o que dizemos, mas como dizemos, que faz a diferença. Margaret Thatcher levou muito tempo e se esforçou muito para alterar seu timbre de voz. O tom e a linguagem corporal determinam se a palavra “olá’’ é um comprimento, uma ameaça, um sinal de descaso ou um agradável reconhecimento do outro. Os atores não trabalham apenas com as palavras; treinam o tom de voz e a linguagem corporal. Um ator precisa ser capaz de transmitir pelo menos uma dezena de significados diferentes com a simples palavra ‘’não’’. Todos nós expressamos muitos significados na conversação do dia-a-dia, e provavelmente temos dezenas de  maneiras diferentes de dizer ‘’não’’. Entretanto, não pensamos conscientemente sobre isso.

As palavras são o conteúdo da mensagem, e a postura, os gestos, a expressão e tom de voz são o contexto no qual a mensagem está embutida. Juntos, eles formam o significado da comunicação.

Portanto, não há garantia de que a outra pessoa compreenda o significado daquilo que estamos tentando comunicar. A solução está no objetivo final, na acuidade e na flexibilidade. Primeiro, temos um objetivo para a comunicação. Depois, observamos as reações que estamos obtendo e modificamos o que estamos fazendo ou dizendo até obter a reação desejada.

Fonte:Livro: Introdução a programação neolinguística – Como Entender e Influenciar Pessoas / Autor: Joseph O. Connor e John Seymour.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário