Uncategorized

“Calibração” da PNL? 

Colocado de um modo simples — calibragem é outra palavra para medição. No contexto do aprendizado de PNL — o quão bem você “calibrar” a outra pessoa, seu estado de espírito e o que está acontecendo dentro de mente dela — determina de forma significativa quão efetiva estará a sua comunicação com ela.
A qualidade da sua comunicação, tanto em termos de prazer como os resultados da sua comunicação, é dependente, pelo menos em algum grau, da sua capacidade de calibrar os estados emocionais da outra pessoa, as preferências comportamentais e os padrões dela.

A calibração é altamente útil. Julgamentos impensados sobre o que “significam” os comportamentos específicos raramente são úteis. Em termos da PNL, as pessoas costumam fazer generalizações rápidas com informações insuficientes. O fato é que quase ninguém se comporta da mesma maneira nos vários contextos. Então a calibração é ótima para determinar o presente estado de espírito de alguém, mas não pode ser usado para imaginar como outra pessoa se comporta — o tempo todo.

A calibração é simplesmente perceber o que está acontecendo com outras pessoas.
Então, como desenvolvemos essas habilidades? Como podemos melhorar a nossa capacidade de perceber as coisas? É verdade que algumas das melhores maneiras de fazer isso são ensinadas nos seminários. Mas eu acho que você iria se beneficiar tendo algumas ideias boas sobre o que pode fazer sozinho, para melhorar pelo menos as suas habilidades gerais de calibração.

Para aumentar as suas habilidades de calibração e seus resultados, você deve, inicialmente, testar sempre os seus resultados com dados objetivos. Sem testes, não há aumento confiável na habilidade, e todos os seus esforços em melhorar suas habilidades de calibração serão pouco mais do que uma perda de tempo. Há poucas áreas na PNL onde dados objetivos externos são mais importantes do que medir os resultados do desenvolvimento das suas habilidades de calibração. Não me canso de enfatizar isso. Se você está presumindo os seus resultados sem respaldar isso com dados, então os seus resultados não são melhores do que adivinhação. Só depois de aceitar isso e se acostumar com a busca de dados empíricos para medir os nossos resultados de calibração — podemos melhorar. Essa é uma das razões porque os grupos de estudo são tão importantes!

Alguns entusiastas da PNL só aprendem a nova linguagem e o comportamento, mas nunca aprendem como ler as pessoas com mais eficiência com a calibração ou pela calibração. A coleta de informações mais precisas sobre o estado e a mentalidade de uma outra pessoa pode realmente ajudar a amplificar dramaticamente os seus resultados.
Habilidades visuais de calibração que você pode desenvolver sozinho

1. Ligue a televisão em um programa de notícias com os apresentadores habituais. Abaixe o som. Pratique a leitura labial. Você já tem todas as habilidades desenvolvidas em seu cérebro para aprender a fazer isso. E ao fazer isso durante cerca de 20-30 minutos, você pode ir da incompetência inconsciente para a competência consciente daquilo que você “ver/ouvir”. Faça isso por 20 minutos e 10 vezes ao longo de um mês, e a sua precisão atingirá níveis muito respeitáveis. E ficará espantado com o que pode aprender sobre uma pessoa fazendo leituras labiais aleatoriamente em um bar ou restaurante. Você também pode fazer isso usando um vídeo, ao invés de uma transmissão ao vivo, para que você possa voltar e testar os resultados da sua leitura.

2. Assista outro programa de notícias onde se coloca duas pessoas debatendo entre elas. Ligue o som no baixo. Calibre os estados de cada participante. Determine o MOMENTO em que a entrevista muda de assunto (esse é um resultado importante do programa de debates — ver a entrevista mudar bruscamente o assunto por um ou mais dos oradores convidados). Em seguida, determine pela calibração dos sinais não verbais quem foi o vencedor do debate. Veja quão rápido você pode detectar isso, durante ou no final do programa, se você estava certo ou não.

A propósito, a maioria das mulheres acha que os homens são cegos à linguagem corporal. Elas simplesmente têm mais tempo e condicionamento para aprenderem sobre a comunicação não verbal do que a maioria dos homens. Se vocês, homens nessa lista, puderem aprender a detectar sinais sutis no comportamento não verbal, as mulheres serão ainda mais apreciativas da sua atenção.
Habilidades básicas de calibração que você pode praticar sozinho.

1. Consiga vídeos ANTIGOS de interrogatórios (como os vídeos de Bill Clinton no Grande Júri). Mantenha o áudio ligado enquanto você assiste. Calibre com perguntas verdadeiras tipo sim ou não que são feitas para obter informações. Em seguida, teste se você pode ou não distinguir as mentiras da verdade. Usar vídeos antigos é melhor porque hoje você pode saber quando eles estavam mentindo. As mentiras de Clinton no júri foram óbvias — para calibrar, você praticamente só precisava ver como ele lidava com a sua lata de Coca-Cola.

2. Vá a um espelho, mas feche os olhos. Sorria. Visualize quão amplo é o seu sorriso baseado em como você o percebe. Abra seus olhos. A maioria de nós vai se surpreender ao ver que não estávamos sorrindo tão amplamente quanto pensávamos. Quando fiz isso pela primeira vez, realmente pensei que estava sorrindo mais amplamente do que estava na realidade. Fiquei espantado ao perceber que o que eu pensei que era obviamente um sorriso, facilmente poderia ter sido confundido como uma expressão quase sem graça. Ouch! Assim, aprenda a calibrar como você deseja ser percebido e certifique-se que as suas expressões realmente se pareçam da maneira que você quer que elas sejam! Bem, se você não pode calibrar a si mesmo, como você pode calibrar os outros? Assim, calibre como os sentimentos se pareçam com os seus vários sorrisos, e em seguida, repita. Depois, faça isso de novo com uma grande variedade de expressões faciais diferentes e uma ampla variedade de estados. Aprenda “exatamente” como fica a sua aparência quando faz certas expressões, e quão animadas ou não ficam as suas expressões quando você faz movimentos específicos com os seus músculos faciais.

3. Aprenda a fazer malabarismos (pelo menos o suficiente para completá-los algumas vezes). A maioria de nós só é capaz de notar UMA coisa de cada vez. Enquanto isso grande parte dos seus olhos e do seu cérebro estão ociosos. Você pode realmente controlar muito mais informações com seus olhos e seu cérebro do que acredita que pode. Malabarismo é um desses GRANDES conjuntos de habilidades metafóricas que ensina a você como confiar em suas capacidades inconscientes para fazer mais do que apenas uma coisa de cada vez. Você vai descobrir que as habilidades desenvolvidas enquanto você aprende malabarismo irão aparecer em uma infinidade de outras situações em que você nem sabia que ia precisar delas.

4. Aprenda a fazer malabarismos às cegas (com venda nos olhos). Esse é o tipo de habilidade que irá transformá-lo em uma máquina de elegância. As pessoas que se movem como aqueles grandes gatos graciosos são notadas. Quando você sabe como mover as suas mãos, braços e corpo com uma economia de movimento, elegância e precisão, você IRÁ atrair mais pessoas com mais frequência.

É útil aprender como observar MUITOS comportamentos não verbais nas pessoas. Abaixo estão alguns dos muitos sinais que você pode desejar aprender para perceber de forma mais regular. Para aprender como fazer isso sem muito esforço, eu geralmente sugiro pegar essa lista, e enquanto você estiver assistindo televisão, percorra a lista e dê a cada item listado 5 minutos de tempo. Em outras palavras, enquanto estiver assistindo um programa na TV, também preste atenção em como as pessoas piscam os olhos (na frequência e nos padrões) por 5 minutos. Em seguida, controle por 5 minutos a posição da cabeça, etc. Por si só, nenhum desses comportamentos individuais tem qualquer importância. O resultado final que queremos, no entanto, é, eventualmente, sermos capazes de perceber o padrão desses sinais, enquanto nós flertamos, enquanto nos comunicamos, etc. E tornar-se bom em perceber muitas coisas diferentes é extraordinariamente útil.

Evite vincular “significados” a qualquer um desses sinais.
Lembre-se que poucos, se algum, dos sinais acima “significa” qualquer coisa por si só. Linguagem corporal não é aprender a anexar algum significado arbitrário a cada um dos sinais acima. Isso é falso. O verdadeiro ouro está em EVITAR atribuir os nossos próprios significados ao que esses sinais significam para alguma outra pessoa, e permitir que as nossas próprias habilidades de calibração determinem o que cada conjunto particular desses e outros sinais significam para uma outra pessoa qualquer.

Ao deixar nossas “cobaias” nos ensinarem o que significa cada “conjunto” de sinais, nós evitamos a inapropriada leitura da mente e aprendemos como se comunicar de forma MAIS eficaz com cada indivíduo.

O exemplo típico está em observar as pessoas que gostam de cruzar os braços, e cometer o erro de que esse comportamento DEVE significar que elas estão fechadas à novas ideias. Falso. Elas podem ter uma mente muito aberta e apenas estarem mais confortáveis nessa postura. Assim, com muita calibração, nós descobrimos o que cada sinal ou conjunto de sinais significa para cada pessoa única. E então podemos ler e entender com muito mais eficiência o comportamento da outra pessoa.

Quer adquirir as habilidades de calibração?
As habilidades de calibração são aprendidas melhor pessoalmente, com um trainer mostrando e demonstrando, e permitindo que você tenha experiências que o ajudem a refinar continuamente as suas habilidades.

 

 

O artigo original “Developing NLP Calibration Skills – Critical NLP Skill!
(link is external)
” encontra-se no site www.altfeld.com

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário